Ao passar dos anos vemos a grande decadência dos eventos voltados às danças urbanas. No início, a desculpa era o próprio início, mas o problema é que a organização daqueles primeiros era muito melhor do que a dos atuais.

O papel deste texto não é denegrir a imagem de produtores ou de jurados, mas sim pedir uma melhor atenção para a execução dos eventos, para que possam alcançar um nível aceitável, não só para os artistas, como também para o público.

Torna-se cada vez mais comum nas batalhas:

· Não ter regras previamente estabelecidas.

· Ver o chão sujo e de concreto puro.

· Não saber que horas começa e que horas termina.

· O mestre de cerimônia ficar perguntando aos jurados em qual entrada o participante tal está.

· A falta de equipamento correto para os Djs.

· A ausência de boas acomodações para a platéia.

· Jurados despreparados para discutir as decisões tomadas.

· …

Criticar e exigir melhores condições são o mínimo que se pode fazer para mudar essa situação, não há problema em tomar essas atitudes, o problema é deixar que os mesmos problemas se repitam ano após ano.

A missão dessas idéias é desenvolver nos dançarinos a auto-valorização e a visão de agente questionador e transformador da realidade.