A dança, como toda atividade física, quando praticada em excesso pode gerar lesão. Após ler o texto de André Osei “A questão do Físico nas Danças Urbanas” aqui no DANCEcast, que por sinal é muito bom, concordei plenamente que nas danças urbanas a questão do físico não interfere em sua dança. No entanto, podemos cuidar sim do nosso corpo, não estou julgando que devemos ser “magros” ou “gordos”, mas que devemos cuidar do preparo físico para determinados movimentos executados.

Quem nunca sentiu dor no joelho, nas costas, nos ombros? Quem já conheceu alguém que parou de dançar logo após de ter se machucado gravemente dançando? Quem já precisou ir ao médico, fazer fisioterapia, ou até mesmo uma cirurgia depois de uma grave lesão na dança? Sabia que tudo isso pode ser evitado? Ah, como seria bom se os grupos de dança pudessem ser como os times de futebol da primeira divisão, com preparadores físicos e fisioterapeutas sempre a sua disposição. No entanto, esta realidade não existe, não por enquanto para muitos grupos de dança nos quais o coreógrafo é o professor, psicólogo, enfermeiro, coordenador, entre outras profissões que cada um pode citar, tendo o dever de cuidar de cada bailarino, preparando o seu físico para movimentos que exigem muito do corpo. Vemos isso, e ainda muito pouco, no Ballet, Jazz, Dança Contemporânea, onde nas academias de dança fazem com que cada bailarino divide a sua semana em dias de técnica e dias de preparo físico como alongamentos e fortalecimentos.

Infelizmente, nas Danças Urbanas essa realidade é pouco vista, primeiramente a maioria dos dançarinos não tem tempo o suficiente para dividir esses dias. Porém, todo mundo pode dar um jeito de se cuidar um pouco, como o coreógrafo com o seu grupo, ou até mesmo os dançarinos que participam de batalhas individuais como os B.boys, por exemplo.

Ao montar uma aula de preparo físico, cuidado! Vá com calma nos exercícios, pois um exercício físico mal executado também pode causar lesão. Procure sempre ajuda profissional em caso de dúvida. Cuide sempre da saúde do seu corpo e do corpo dos seus bailarinos.