Ainda tenho esperança que o preconceito com os garotos que fazem Ballet acabe, que as pessoas entendam que eles estão contribuindo com a arte e sem eles não “existiria” Ballet, pois são fundamentais para a construção do repertório do Ballet, além de serem indispensáveis para as bailarinas.

São poucos os que fazem comparado com o número de meninas, pois o preconceito já vem quando se é criança onde garotas são colocadas para fazerem Ballet e meninos futebol, crescendo com esse pensamento e achando que ao fazer Ballet estarão desafiando a sociedade e os pais, muitos desistem do sonho. Os que fazem tem que serem admirados por além de enfrentar as dificuldades dentro do Ballet Clássico enfrenta dificuldades fora dele.

Normalmente as pessoas, os pais, amigos… só param de descriminar quando vão assistir à um espetáculo e vêem os olhos da pessoa brilhando ao dançar, ai entendem que o amor deles pelo Ballet é maior que eles mesmo, e que não adianta lutar contra isso, pois nem eles conseguem lutar contra, afinal seria muito mais fácil não dançar e ser um advogado e o orgulho da família, mas nosso coração não deixa!